Assisti, e aí? - Cinquenta tons de cinza

Que a história baseada em uma fanfic de Crepúsculo, "Cinquenta tons de cinza'' foi lançada no cinema recentemente, não é novidade para ninguém, né? Inúmeros são os comentários que estão sendo vistos pelas redes sociais nos últimos dias quanto ao assunto. Isso porque a história é bastante inovadora, eu diria, e aborda um tema que gera opiniões extremistas.
 
No sábado, eu aceitei o convite das minhas amigas para assistir, mas confesso que fui para o cinema já cabisbaixa por todos os comentários ruins que eu havia lido, desde ''História chata e péssima atuação'' até ''Parecia que eu estava assistindo a Crepúsculo'', hahahaha. Devo dizer que nos primeiros minutos do filme, eu já havia concordado com todos os aspectos (menos na questão da atuação, porque eu não entendo sobre isso e não consegui captar nada muito fora do normal), porém um tempo depois, eu já estava completamente envolvida com a história e os personagens, posso dizer que as duas horas de filme passaram voando.
 




Acho que a questão de não gostar de Cinquenta tons de cinza, envolve muito mais a indignação por um suposto retrocesso da luta feminista, do que qualquer outra coisa, já que a Ana se permite ser quase que completamente dominada por um cara que possui apenas qualidades como poder, riqueza e beleza.
Os primeiros minutos do filme são bem clichês no sentido de evidenciar que a Ana é uma coitadinha, toda desengonçada e simples. Mas ao decorrer dos fatos, a história começa a ficar interessante o suficiente para conseguir prender a atenção de quem está assistindo.
A trilha sonora também transmite um efeito incrível, apesar das primeiras batidas de Crazy in love serem bastante repetitivas, como é o caso do trailer.

 
As cenas mais fortes são bem explícitas, porém não são vulgares ou até mesmo constrangedoras. A fotografia do filme em si, é muito bem produzida, e principalmente nesses momentos, os ângulos, a trilha sonora e os efeitos de luz, deixaram tudo muito bonito. Diria que ao pé da letra seria um sexy sem ser vulgar, sabe? Hahaha.
Bem diferente de alguns trechos que acabei encontrando no livro, onde essas cenas eram descritas nos mínimos detalhes e de forma até um pouco esdrúxula, na minha opinião. Inclusive, várias dessas cenas e diálogos não foram reproduzidos no filme, o que eu acho que foi importante para remover aquele ar pornográfico que já estava sendo esperado.

 
Adaptação para os cinemas do livro de E. L. James, o filme acompanha o intenso relacionamento entre a estudante de literatura Anastasia Steele (Dakota Johnson) e o milionário Christian Grey (Jamie Dornan), uma relação complexa que começa quando Anastasia deve entrevistar Christian para o jornal da faculdade. A partir daí, eles embarcam em um caso de amor e Anastasia não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também os segredos mais obscuros que Grey tenta esconder.
 
 
Como a história para mim foi novidade, já que não havia lido o livro e sabia apenas do que se tratava, eu me surpreendi muito com Cinquenta tons de cinza e acabei gostando muito mesmo. Agora é só torcer para que a continuação chegue aos cinemas o quanto antes! <3
 

9 comentários:

  1. Olá Larissa, adorei saber que você curtiu Cinquenta Tons de Cinza, e sobre sua opinião, eu particularmente gosto da história, li os dois primeiros livros e gostei, ok que no livro tem um ar mais pornográfico, mas é que hoje em dia ainda existe tabus sobre o assunto, eu ainda não assistir ao filme e tô louquinha para ver, voltei com o meu blog e estarei sempre por aqui e espero você por lá também. Beijãao e um bom carnaval!

    http://angeldamoda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sabry, obrigada pelo seu comentário! A história é realmente interessante e quanto aos livros, concordo plenamente.

      Beijão, linda!

      Excluir
  2. Eu assisti, mas me decepcionei.
    Pra quem leu o livro e gosta de filmes fieis aos livros também se decepcionou, pois faltou muita coisa importante (e não estou falando de sexo) tinham vários momentos lindos que poderiam ter colocado. Fora que a Ana do cinema não tinha a essência da Ana do livro. Espero que os próximos filmes sejam melhores.
    Beijão Lari <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura, Mai? Eu ouvi alguns comentários do tipo também, você não é a primeira pessoa comentando isso. Poxa, que pena, né? Como eu realmente não havia lido, a história foi nova para mim e eu não projetei nada, então, não me decepcionei. :(

      Beijos, lindona!

      Excluir
  3. Eu não li o livro, mas assisti ao filme..
    As pessoas que leram o livro e assistiram o filme, e continuam decepcionadas pelo fato do filme ter vários cortes da historia e até mesmo de detalhes. Deveriam imaginar que é humanamente impossível fazer um filme 100% fiel ao livro. Os filmes do Harry Potter são exemplo disso, e olha que os filmes tem mais de duas horas e meia..Mas voltando aos 50 Tons, eu particularmente gostei bastante do filme, como você falou foi sexy sem ser vulgar, gostei de todas as cenas, dos atores, trilha sonora, tudo.

    ResponderExcluir
  4. Oie Lari, eu também não li o livro mas adorei o filme. Achei sua opinião super sensata e fico feliz que alguém pense muito parecido comigo =). Beijos linda.
    http://sabrinaikeda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© Todos os direitos reservados | 2016
Desenvolvimento por: Larissa Mocellin (part.Jaque Design) | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo