Transcrevendo sentimentos: Querida Adolescência (Especial by Adália Sá)







Querida Adolescência, não faz muito tempo que nos despedimos, mas já sinto sua falta. Vivemos bons momentos juntas não foi?

Descobrimos novas músicas e estilos, pulamos muito ao som de Simple Plan, Fall out boy e green day, gritamos loucamente pelo Mcfly e sonhávamos acordadas com Dougie Poynter.E por acaso, você estava lá comigo quando realizei o sonho de conhecê-lo pessoalmente. Fizemos amizades que eu achava que suportariam tempestades, mas que se desfizeram com a mais leve das brisas. Mas também descobrimos amizades verdadeiras, que me acompanham até hoje e me fizeram crescer  e me tornar quem sou hoje.

Você estava lá nos momentos em que eu chorava escondido e depois tinha que passar uma maquiagem, ir para a escola e fingir que estava tudo bem, que eu levava uma vida normal. Nessa época eu não podia contar com ninguém, e aprendi a esconder minhas cicatrizes para ficar bem.

Você viu quando me apaixonei pela primeira vez, e viu a segunda vez também. Aqueles amores bobos e platônicos  que só existiam na minha cabeça. Mas vimos juntas como até mesmo uma paixonite banal daquelas pode machucar o coração. Você presenciou como doía ser a menina estudiosa e tímida que desejava ser linda, espontânea e adorada como a "amiga" - atenção para as aspas - popular. Mas passou. A paixão por garotos idiotas, cedeu lugar a paixão pela música. Você viu - e com certeza deu risada - de como eu me sentia uma estrela do rock quando estava com o contrabaixo em mãos. 
Não vivemos aquela fase louca e rebelde que a maioria tem com você, mas nos divertimos muito. Nunca me embebedei, nunca fugi de casa, nunca gritei com meus pais e me arrependo até hoje da única vez que eu fiquei com alguém em uma festa.

Em compensação, viajamos em livros, fanfics e músicas fantásticas, fomos apaixonadas pelos nossos ídolos, rimos até a barriga doer com os amigos, e até ficar famosas na internet ficamos! E o melhor de tudo, encontramos o amor verdadeiro em uma estrelada noite de junho, e algum tempo depois, encontramos também o sublime amor de Deus. Não estou preparada para me despedir de você, quero ser adolescente para sempre, sem preocupações maiores, com seus dramas profundos mais passageiros, com seu espírito livre de ser. Se eu não posso ser adolescente para sempre, me deixe ao menos levar uma parte de você sempre comigo, escondida em algum lugar da minha mente, para que essa parte possa se mostrar de vez em quando, e eu volte, pelo menos em alguns momentos, a gritar e me divertir como seu tivesse 15 anos de novo.


PS: Todos os direitos reservados a Adália Sá do blog Cherry Bomb.

9 comentários:

  1. Ótimo texto, como sempre!
    Boa terça-feira!
    Fica com Deus!
    Beijo!

    http://nannacunha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Que texto mais fofo! Eu bem que queria voltar a ser adolescente! É aquela fase gostosa que temos um monte de responsabilidades e ao mesmo tempo, não somos obrigados a fazer nada.

    WE HEART IT, SKOOB, FILMOW... qual dessas redes sociais você usa/gosta?
    mentesolvente.blogspot.com
    comenta lá no mente solvente, e aproveita pra me seguir nelas tbm! hehe
    beijo ♥

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo Lari, nossa *--*

    ResponderExcluir
  4. ótimo texto flor, sempre bom por pra fora o que estamos sentindo! :)

    Beeeijooos

    re-becah.blogspot.com

    http://www.youtube.com/user/blogdareh/featured

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto! Bate a saudade dessa fase às vezes! Mas temos que aproveitar o que o presente nos traz, né?

    Bjxx
    makesdami.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que bom que gostaram, meninas. Realmente, o texto é lindo e bate uma nostalgia sem fim. =(

    ResponderExcluir

© Todos os direitos reservados | 2016
Desenvolvimento por: Larissa Mocellin (part.Jaque Design) | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo